Queimadas Urbanas, de quem é a responsabilidade de fiscalizar, orientar e punir se necessário

0
265
fotodivulgaçao/queiamdaurbanaembarradobugres-mt

No período entre junho e setembro sabemos que ocorre uma prática que persiste em nossa cidade e deve ser fiscalizada e combatida através de conscientização e uma fiscalização mais firme.

A queimada urbana ocorre entre esses meses justamente porque o tempo está seco e parece propicio a queima de poda de arvores, restos de lixos no quintal entre outros.

O grande problema é que o vizinho ao lado sempre reclama por conta da fumaça que atrapalha o seu sono ou piora o quadro de doenças respiratórias como: Renite, asma, doenças cronicas do pulmão e etc.

A conscientização fica a cargo da Prefeitura do município,para que moradores que persiste nessa prática de queimar detritos sólidos, transformando-os em substâncias gasosas e tóxicas, possa entender que isso gera um aumento considerado no atendimento dos postos de saúde e hospitais, onde os principais afetados são crianças e idosos.

Como sabemos, além de contribuir para um gasto desnecessário levando pessoas à postinhos de saúde por conta de problemas respiratórios a queimada causa um impacto negativo ao meio ambiente e é tipificado como infração penal, punível com multa de 01 UPF/MT a 67,19 UPF/MT, valor que pode ser de R$ 130,13 (cento e trinta reais e treze centavos), podendo chegar à quantia de R$ 8.743,43 (oito mil, setecentos e quarenta e três reais, e quarenta e três centavos) de acordo com a gravidade do fato; de acordo com a Lei dos Crimes Ambientais 9.605/1998.

A grande pergunta é… Em Barra do Bugres-MT, quem fiscaliza a queimada urbana? Policia Militar Ambiental já que nosso município não tem uma base do Corpo de Bombeiros, ou, Prefeitura Municipal.

Moradores de Barra do Bugres procurou a nossa redação para dizer que quando liga pra Policia Militar Ambiental eles são orientados a ligarem para um numero da Prefeitura, e quando ligam para esse numero ocorre um descaso… Pois o Servidor Publico atende e fala que vai ao local, deixando o morador esperançoso porém acaba não indo, o reclamante insiste e é nesse instante que é tomada uma atitude que no minimo é revoltante o servidor desliga o aparelho celular para não atender.

O outro lado

Entramos em contato com o servidor e questionamos o por quê de não atender as reclamações, o mesmo disse que não ia responder nada e que era pra falar com o secretário dele. Pedimos o contato e não foi passado.

Sugestão de resolução de problemas.

Haja vista nosso municipio ter pouco menos de 35 mil habitantes, temos que concordar que dá pra ser criada uma equipe que orienta, fiscaliza e aplica a punição aos desobedientes conforme está na Lei.

Gilmar Ferreira

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here