Polícia Civil prende três com carregamento de maconha, armas e dinheiro na Capital

0
542
Carregamento de drogas

A Polícia Judiciária Civil, em ação realizada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecente (DRE), na noite de sexta-feira (17.04), apreendeu um carregamento de aproximadamente 45 quilos de maconha, além de quatro armas de fogo de uso restrito e mais de R$ 19 mil em dinheiro. O trabalho resultou ainda na prisão de três pessoas envolvidas na ação criminosa.

Os suspeitos, Rapahel Wender da Silva Souza, 19, conhecido como “Mateuzinho”, Walison Henrique Barros, 21, conhecido como “Mussun”, e Thayna Aires Farias, 19, foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito ou proibido e receptação.

As diligências iniciaram após denúncia sobre um possível ponto usado para comércio de droga e como apoio para prática de crime. Para averiguação a equipe da DRE foi até o endereço, uma quitinete no bairro Bosque da Saúde, onde dois suspeitos foram surpreendidos.

Durante monitoramento os investigadores perceberam movimentação estranha no local. Ao se aproximarem foi ouvido uma conversa entre duas pessoas no interior do imóvel, sobre o recebimento e distribuição de droga, bem como sobre a separação e pesagem do entorpecente, que seria distribuído naquele momento.

Ato contínuo foi feita a abordagem dos alvos, momento que Raphael e Walison foram surpreendidos na quitinete com: 29 peças grandes e 19 peças médias de maconha (totalizando 48 tabletes); 03 porções de substância análoga a cocaína; quatro armas de fogo de cano longo e de uso proibido; diversas munições; cerca de R$ 18,5 mil em dinheiro, dois veículos, balanças de precisões, entre outros itens.

As quatro armas de fogo de cano longo e de uso restrito, estavam já algumas alimentadas e outras com os respectivos carregadores municiados.

Em seguida, os policiais civis foram em outro endereço no bairro Doutor Fábio, onde foi presa a esposa de Walison, identificada como Thayna. Na ocasião foi encontrado resquícios de droga, o valor de quase R$ 600 o qual a jovem não soube explicar a procedência do dinheiro, bem como um documento de veículo pertencente a automóvel roubado.

Conforme o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato, as investigações apontam que os envolvidos integram uma facção criminosa.

“O primeiro endereço no bairro Bosque da Saúde era usado como escritório do crime, ponto de grande de distribuição da organização criminosa, onde recebiam e distribuíam as drogas para as bocas de fumo da capital. Possivelmente o armamento pertencia a facção para práticas dos roubos”, destacou o delegado.

Os três presos foram ouvidos e autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito ou proibido e receptação. Sendo posteriormente colocados à disposição da Justiça para audiência de custódia.

Fonte: Assessoria | PJC-MT

Slider

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here